21/09/16

Diário da Mini #17 - Uma mudança chamada KonMari - Parte II

Vamos lá então continuar a falar do livro Arrume a sua casa, Arrume a sua vida de Marie Kondo.

Um dos temas que mais ouvi criticar foi o facto de a autora dizer que este método não é alterado consoante a personalidade da pessoa. O método é igual para toda a gente.
Compreendi as criticas que fizeram mas depois de ler o livro deixei de as compreender e percebi o que a autora quis dizer. Cada pessoa tem a sua personalidade, é um facto mas não dá para criar um método diferente para cada uma, não existe relação nenhuma entre pessoas. O que ela diz é que o importante é classificar a pessoa pelas suas acções, são estas que vão explicar o facto de se ter a casa num caos.

«As pessoas que não conseguem manter a casa arrumada 
podem ser classificadas em apenas três tipos: 
as que não conseguem deitar fora as coisas,
as que não sabem onde guardar as coisas, e a
combinação das duas anteriores.»

Quer isto dizer que, independentemente da personalidade de cada um, a primeira coisa a fazer é deitar fora! E a segunda será decidir onde guardar as coisas. Só quando acabar a primeira tarefa é que segue para a segunda.

«À medida que continua a explorar as razões por detrás do seu 
estilo de vida ideal, irá chegar a uma constatação simples.
O objectivo de deitar umas coisas fora e de ficar com outras é ser feliz.»
 O principal critério de selecção das coisas de vai ter dificuldade em deitar fora é: 

"Isto inspira-me alegria?"

Uma pessoa vai descartando coisas de forma rápida... no inicio... porque depois chega a um pouco que temos coisas que ainda estão boas, que puderam ainda ser, eventualmente, usadas mas será que o objecto lhe transmite alegria? Por exemplo, eu adoro sapatos, tinha bastantes até ao dia que percebi que não calçava muitos deles. Comecei a descartar uns por razões óbvias (estão velhos, forro roto, etc...) e cheguei a alguns que eu os adorava mesmo mesmo mesmo mas que com uma criança de 1 ano em casa só os iria poder calçar num dia muitoooooo especial e muitooooooooo esporádico. Olhar para eles fazia o coração bater porque gostava deles mas também batia porque ficava triste por não os puder usar, decididamente que não eram práticos para o dia a dia, era uma tortura abrir todos os dias a sapateira e vê-los e por isso muitas vezes os sapatos usados ficavam no W.C., assim não tinha de ver sempre os outros. Foram então metidos dentro do saco e até hoje não me fizeram falta e tenho sempre o calçado arrumado e com bastante espaço :-)

Claro que para algumas coisas a decisão não pode ser com base na alegria que tal objecto me dá. Ver o ferro de engomar todos os dias é o meu maior pesadelo no entanto tenho de o ter em casa e é se eu quero a roupa sem vincos ahahahahhah

Outra coisa que eu não fiz antes e que me pareceu a ideia mais acertada (porque não me lembrei disto antes!) foi em vez de organizar divisão a divisão, organizar por categoria. 

«A melhor sequência é esta:
roupas em primeiro lugar,
em seguida, livros,
papéis,
komono (objectos variados),
e, por fim, lembranças.»

Percorri todas as divisões da casa meti a minha roupa toda em cima da minha casa e valha-me nossa que eu não tinha noção da quantidade de coisas que tinha! A sério, fez toda a diferença! Basicamente, tinha roupa no meu quarto, no armário do quarto de hóspedes e na porta do w.c e ver tudo em cima da cama fiquei parva. Das outras vezes não me apercebi porque arrumei o meu quarto e arrumei o outro quarto e não dei por ter coisas repetidas nos dois quartos (os quartos não foram arrumados de seguida logo perde-se a noção do que cada um tem). Quando cheguei ao fim da selecção e arrumei tudo nem quis acreditar na diferença e nem no espaço livre que ficou :-) Até hoje ainda não precisei de nada do que foi descartado e a bem dizer já nem me lembro do que foi embora.

Vocês estão a pensar "isto é tudo muito bonito mas só arrumas as tuas coisas e as dele!?" Pois eu não posso mexer nas coisas dele, eu não posso impor que ele faça o mesmo, posso mostrar o resultado final do que fiz e esperar que lhe faça o tal clique e que ele próprio faça as suas escolhas.

Nos posts seguintes falarei em cada uma das categorias :-)

P.s Doei toda a roupa e calçado que estavam bons e não vou dizer quantos sacos foram porque... bem... perdi a conta :-/ 

Parte I - aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...