07/02/17

Diário da Mini #2 Destralhar

Bem, nem sei quantos destralhamentos já fiz em casa, já lhes perdi a conta. No entanto, sempre que penso em arrumar algo, lá encontro montes de coisas que foram ficando e que continuam sem qualquer utilidade. Logo, está mais do que na altura de me comprometer a que isto não volte a acontecer!

Depois de ler o livro da Marie Kondo, Arrume a sua Casa Arrume a sua Vida fiquei com uma vontade louca de tirar tudo do sítio e meter mãos à obra mas não posso fazer isso assim, não tenho o tempo necessário para fazer tudo de uma só vez, como ela explica e como eu sei que iria funcionar melhor mas tenho de adaptar ao meu tempo disponível. 

Sempre que apanho o BabyG a dormir decido que categoria de coisas quero organizar, faço uma vistoria à casa e apanho tudo o que encontro espalhado pela casa dessa categoria e a partir daí toca a ver, escolher, separar (fica/lixo/doar) e depois arranjar um sítio específico para as coisas que ficam.
Estou a fazer tudo com muita calma e paciência, se há coisa que o Minimalismo já me mostrou é que não vale a pena apressar as coisas. Cada coisa tem o seu tempo e no fim vai valer a pena :-)
Para dar uma ajudinha a destralhar encontrei este desafio do blog Nourishing Minimalism. São 2017 itens em 365 dias, uma média de 6 itens por dia se tivesse começado no dia 1 de Janeiro mas comecei com um mês de atraso contudo já despachei 40 itens :-) Ando sempre com o gráfico atrás e quando algo vai fora, lá vou eu meter uma cruzinha!

Destes 40 itens alguns vão ser substituídos pois já estavam feios e velhos e eu sei que enquanto estivessem guardados em casa iria continuar a usá-los assim e não iria repor com novos e eu preciso mesmo de novos por isso agora tem mesmo de ser :-) Concordo a maioria das coisas foram mesmo de vez e não vão ser substituídos por nada, era mesmo tralha arrumada na esperança de um dia vir a ser necessário e esse dia nunca chegou...

Um conselho: Se querem ter sucesso num destralhamento comecem por coisas das quais não sentem afecto, que não tenham qualquer valor sentimental, é mais fácil desfazermo-nos dessas coisas primeiro. Assim vamos percebendo o que realmente queremos e quando chegarmos aqueles objectos que sempre dizemos "isto nunca vai sair cá de casa!"; "isto foi não sei quem que me deu!"; "isto foi daquele dia em que..."; "isto veio não sei onde..." vai ser muito mais fácil dizer-lhes "Adeus!" e garanto-vos que vai ser um peso tirado de cima das costas :-)
Isto não quer dizer que se deite tudo fora. Há coisas que vão mas há outras que em vez de se guardarem só por se guardar vão começar a usá-las.

P.s O outro livro da Marie Kondo Alegria! está na prateleira dos livros para ler... Oh tempo porque não esticas Lol

2 comentários:

  1. Com calma e persistência, tudo se consegue! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está uma grande verdade :-) O caminho é longo mas estou a gostar da caminhada ihihih
      Beijinhos

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...